Tags

, ,


Um dos grandes traumas de todo escritor é perder o arquivo do livro no qual estava trabalhando. Isso se resolve com backups, mas nem sempre a gente lembra de fazer o backup, ou o acidente acontece justamente quando você acabou de escrever um trecho enorme e o arquivo resolveu sumir.

Existem várias maneiras de se fazer backup: copiar para pendrive, para armazenamento em nuvem (Google Drive), enviar e-mail para si próprio com o arquivo anexado.

Já a portabilidade permite a você trabalhar em seu texto tanto no seu computador quanto em outros dispositivos, como tablets ou celular. Para isso você usa o armazenamento em nuvem, e mantém o arquivo no servidor sincronizado em todos os seus equipamentos.

Agora a simplicidade é um usar um editor de texto simples. Sério. Eu sou do tempo em que havia apenas caneta ou máquina de escrever, então formatação de texto era o de menos. O que importava era escrever. Então, pra mim, escrever num editor como o Word, cheio de recursos, ou no bloco de notas, não faz muita diferença.

Vou mostrar como consigo aliar portabilidade, simplicidade e backup usando apenas um editor de texto que não utiliza formatação padrão e uma hospedagem em nuvem.

Eu costumo dividir meus textos em vários arquivos: um com o rascunho da história, um com a primeira versão do roteiro, outro com a versão final, e ainda tenho a mania de dividir cada capítulo em arquivos separados. Porém não ligo a mínima para a formatação do texto ou a presença ou não de um corretor (prefiro brincar com o dicionário). Portanto eu preciso de um software que me permita agrupar arquivos em pastas.

Um software que faz isso é o Scrivener. porém ele é pesado, e eu costumo deixar o texto no qual estou escrevendo aberto enquanto trabalho nos jogos com a Unity ou o Blender, e esses dois são softwares que exigem recursos do computador.

Fui procurar então uma alternativa que me permitisse trabalhar no texto com um software leve como o bloco de notas e com o recurso de agrupamento dos arquivos em pastas com o Scrivener. E acabei encontrando a solução em um software que eu uso já há bastante tempo: Notepad++.

O Notepad++ é um bloco de notas “turbinado”, usado principalmente por programadores, pois ele permite formatar o texto dentro do padrão da maioria das linguagens. Além de permitir editar vários arquivos ao mesmo tempo, separados em abas. E agrupar os arquivos dentro de workspaces.

a001

A imagem acima é o Notepad++. Como pode ver, ele é extremamente simples em comparação á maioria dos editores de texto. Mas para quem está preocupado em escrever, não em ficar colocando itálico e negrito pelo texto todo, ele é ótimo.

Pausa para uma bronca: é sério, não encha o seu texto de itálico para dar ênfase. Você tem que dar a ênfase na frase apenas escrevendo, sem qualquer artifício de formatação. Se você não consegue dar impacto à sua escrita usando apenas palavras, acho melhor rever sua carreira como escritor.

Voltando ao Notepad++. No lado esquerdo está a janela de projeto. Ali coloquei no workspace todos os projetos nos quais estou trabalhando no momento. Como pode ver, eles tem pastas e seus respectivos arquivos. O Notepad++ funciona com plugins, ou seja, para ter um corretor funcionando, você precisa instalar o plugin apropriado (neste caso DSpellCheck). Não vou entrar em detalhes sobre como configurar o Notepad++, já que este post é apenas para apresentação, farei outro mostrando como instalar, usar a workspace, plugins, etc.

Pronto, o editor de texto leve, simpático, e com recurso de classificação dos arquivos já foi encontrado, agora vamos para a portabilidade e backup, que neste caso estão juntas.

Eu utilizo o serviço Dropbox para compartilhar arquivos e para fazer backup. Com ele eu posso editar meus arquivos em qualquer equipamento que tenha acesso á internet. Ele possui um aplicativo que permite manter os arquivos sincronizados entre os computadores e o servidor (no Windows e Mac a sincronização é automática, nos mobiles é manual). Esse programa faz uma cópia das pastas existentes na sua conta no Dropbox para o seu computador (você pode selecionar quais pastas você quer baixar) e as mantém sincronizadas. Toda vez que você altera um arquivo dentro destas pastas, ele automaticamente atualiza o arquivo no servidor. Se você tiver o aplicativo instalado em mais de um computador, ele irá atualizar automaticamente o arquivo.

Então o que eu faço é salvar meus arquivos diretamente em uma pasta do Dropbox. Assim, além de manter backup constante (pois o arquivo se encontra no meu computador e no servidor do Dropbox) eu posso trabalhar com o arquivo em qualquer lugar. Se eu for trabalhar com o duo (tablet + teclado rodando Windows 8) o arquivo estará lá, atualizado com a última versão. O mesmo com a tablet (Android) e o celular. Bastou ter uma conexão com internet e sua história está a seu alcance para você trabalhar nela.

Outra vantagem do armazenamento em nuvem, é que você pode colocar os arquivos para seus leitores beta e então compartilhar o link para que eles possam baixar o arquivo.

O Dropbox é mais simples do que o GoogleDrive, mas para mim está servindo muito bem.

Para quem quiser experimentar essa forma de trabalho, aqui vão os links para download do Notepad++ e criação de conta no Dropbox:

O download do aplicativo do Dropbox é feito na própria página dele.

Anúncios